quinta-feira, 1 de setembro de 2011

O céu do mês - Setembro 2011!

Antônio Rosa Campos
arcampos_0911@yahoo.com.br
CEAMIG – REA/Brasil – AWB

Setembro de 2011 reserva aos observadores algumas boas surpresas. É importante destacar o Equinócio de setembro, marcando o início da Primavera no Hemisfério Sul e o Outono do Hemisfério Norte em 23 de setembro às 03:03 (TU). Agora os observadores proprietários de pequenos instrumentos óticos (binóculos, telescópios e lunetas) poderão ter um bom desafio com a constelação que apresento este mês. Embora desprovida de objetos Deep-Sky, a diversidade de estrelas faz com que Capricornus seja uma proveitosa região do céu.






Planetas, Asteróides e Cometas!

Mercúrio = O planeta agora em conjunção com o Sol e praticamente impossível sua observação. Mesmo com sua conjunção superior em 28 de setembro próximo, visto sua elongação em 1.6°. Ele estará na constelação de Leo (Leão) até o dia 21, com uma magnitude de -1.3 em 17 de setembro, quando então se posicionará em de Virgo (Virgem) até o fim do mês com uma magnitude de -1.5.

Vênus = Acompanhando o diminuto Mercúrio, esse planeta estará em Leo até o dia 08 de setembro, visto que sua conjunção superior ocorreu em 16 de agosto passado. Ele também se posicionará em Virgo até o fim do mês com uma magnitude -3.9.

Marte = O planeta permanecerá na constelação de Gemini (Gêmeos) até 14 de setembro (magnitude = 1.4), se posicionando após essa data na constelação de Cancer (Caranguejo). Embora ainda visível antes do amanhecer, Marte deverá se um astro de fácil localização no início das madrugadas até meados de outubro, quando então sua magnitude aumentará de forma gradativa.

Júpiter = Ainda encontrando-se na constelação de Áries (Carneiro) com uma magnitude de -2.7, a cada dia nasce mais cedo no horizonte ocidental. Então já poderemos apreciar os movimentos realizado pelos seus satélites naturais em torno do disco do gigantesco planeta, que em função da suas respectivas distâncias a Terra, chegar à alcançar as seguintes magnitudes: Io (5.5), Europa (6.1), Ganimedes (5.1) e Callisto (6.2).

Saturno = Com seu ocaso ocorrendo a cada dia mais cedo, é possível observar este planeta após ocaso do Sol por cerca de 02:00 horas antes de seu ocaso no início deste mês, quando então gradativamente, ele ocorrerá mais dentro da faixa crepuscular vespertina. Sua magnitude de 0.8 atesta sua presença na constelação de Leo.

Urano = Transitando por quase todo o período noturno na esfera celeste, este planeta terá sua oposição no dia 25 deste mês, quando sua magnitude de alcançará 5.7, portanto em próximo do limite de nossa visão desarmada. Ele poderá ser facilmente localizado na constelação de Pisces (Peixes), próximo as estrelas 29 Piscium (5.1), HD 491 (7.2) e HD 422 (7.3) respectivamente.

Netuno = Feliz aniversário de descoberta! Sua presença na constelação de Aquaris (Aquário) com magnitude de 7.8. Isso faz desse planeta um alvo bem interessante de observações com pequeno instrumental, mesmo após sua oposição, ocorrida em 22 de agosto último. Ele é identificável na constelação de Aquaris entre as estrelas 33 Aquarii (4.2), 38 Aquarii (5.4), HD 210151 (7.3) e HD209490 (7.4).

Ceres e Plutão = Ambos planetas menores encontram-se em posições bastantes favoráveis de observação para aqueles que possuem um bom instrumento ótico. Ceres (7.8) encontrar-se-á na constelação de Cetus (Baleia) até 23 de setembro quando então ingressará na constelação de aquário, enquanto Plutão (14.0) permanece na constelação de Sagittarius (Sagitário).

Asteróides:
As observações do asteróide (48 ) Doris podem ser continuadas, visto que em uma previsão mais otimista indica que sua magnitude pode chegar a 10.9. Enquanto isso (4) Vesta, pode ainda ser observado com uma magnitude de 6.5 na constelação de Capricornus (Capricórnio), próximo as estrelas 16 Capricorni (4.1) e HD198174 (5.8).

Cometas:
Enquanto aguardamos as melhores oportunidades observacionais para o cometa C/2009 P1 (Garradd), embora esse cometa já foi registrado fotograficamente pelo astrônomo João Amâncio Ferreira Júnior do CEAMIG na madrugada de 28/07/2011, 04:10 UT, seus dados estão mencionados em “O Céu do mês – Agosto 2011” Creio que já poderemos preparar o melhor mais importante instrumento ótico que possuímos (ele está atrás da ocular) e apontando nossos equipamentos para o 45P/Honda-Mrkos-Pajdušáková, que estará com uma magnitude de 22 de setembro, antecipando-se a presença da Lua em 24 de setembro, neste dia ele poderá ser facilmente localizado no céu, utilizando-se as estrelas Regulus (1.4), 29 Leonis (4.6) e 31 Leonis (4.3), como referências de localização.




Constelação:
Um dos mais belos aglomerados de estrelas, muito embora suas estrelas tenham uma magnitude relativamente fraca; talvez faça com que seja a constelação de Capricornus (Capricórnio) um dos mais atraentes agrupamentos do céu. Possuindo apenas um objeto deep-sky, o M-30 (NGC 7099) de magnitude 7.5, ele poderá ser localizado próximo a estrela binária 41 Capricorni (5.2). Esse conjunto duplo tem em sua estrela principal e sua companheira, 41 Capricorni B, é uma estrela de magnitude (5,5) um belo par a ser visitado.

Dabih (3.0) é uma dupla visual que pode ser facilmente resolvida com a utilização de um binóculo ou um pequeno telescópio. Dabih Maior, tem uma magnitude aparente de 3.0, enquanto a Dabih Menor, tem uma magnitude aparente de 6.0. Esses dois componentes são separados por 3,5 minutos de arco no céu, ambos separados da Terra por 21.000 Unidades Astronômicas ou 0,34 anos-luz de distância.



Boas Observações!

Referências:

- Mourão, Ronaldo Rogério de Freitas - Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica, Ed. Nova Fronteira, Rio de Janeiro (RJ) - 1987, 914 P.

- Campos, Antônio Rosa - Almanaque Astronômico Brasileiro 2011, Ed. CEAMIG (Centro de Estudos Astronômicos de Minas Gerais) Belo Horizonte (MG) - 2010, 93P.

A oposição de Urano em 2011.

Antônio Rosa Campos
arcampos_0911@yahoo.com.br
CEAMIG – REA/Brasil - AWB

- Aquela não está no mapa!. Creio que assim tenha ocorrido a varredura do céu na noite de 13 de março de 1781, na constelação de Touro e a gêmeos (Herschel conhece bem aquela área do céu). Não parece uma estrela (magnitude de 5.6), porque em mais uma observação através da ocular. Ele vê um disco ligeiramente alongado (ângulo de fase de 3.0°).



Assim, Sir William Herschel anunciou sua descoberta, expandindo as fronteiras do Sistema Solar pela primeira vez na história moderna. Tornando o planeta Urano o primeiro descoberto com um telescópio e atraindo a inveja dos que espalhavam que ele, havia descoberto Urano a conta do acaso.

Não dando bola aos incrédulos, Herschel descobre 6 anos mais tarde, utilizando um telescópio ainda melhor 2 de seus satélites naturais: Titânia e Oberon.

Em 29 de setembro próximo, Urano estará novamente em oposição sendo que, tornar-se-á um desafio aos nossos telescópios, objetivar nossas observações em seus respectivos satélites então, foi preparado efemérides com as suas respectivas identificação (tabela 1 e figura 2), além de uma carta de busca (figura 3) e as efemérides necessárias para essa tarefa (tabela 2).










Boas observações!

Referências:

- Almanaque Astronômico Brasileiro – 2011 – Antônio Rosa Campos – CEAMIG – Dez 2010; 93p.

- http://pt.wikipedia.org/wiki/Neptuno_%28planeta%29 – Acesso em 12/07/2011.

Campaña Seccion de Meteoros - Septiembre 2011 LIADA

Pável Balderas E.
pavelba@hotmail.com
Tarija-Bolivia
Coordinador General
Sección Meteoros
LIADA

&

Josep M. Trigo
trigo@ieec.uab.es
Barcelona-España
Co-coordinador
Sección Meteoros
LIADA


ALFA AURIGIDAS

Este enjambre produjo un estallido en su actividad el 2007, bajando considerablemente los siguientes años, está asociado al cometa Kiess C/1911 N1. Kiess es un misterioso cometa de periodos orbitales largos que visitó el Sistema Solar interno solo dos veces en los últimos dos mil años. En el año 83 antes de nuestra era, el cometa Kiess pasó cerca del Sol y dejó una estela de polvorientos escombros que se han desplazado hacia la órbita de la Tierra desde entonces.

El máximo está pronosticado para el 1 de septiembre, aunque la actividad se prolonga hasta el 5. Recuerden que cinco días antes y cinco días después de la fecha del máximo por lo menos una hora de observación sería lo ideal. Los observadores del hemisferio norte tienen mejores condiciones de observación por la posición de la constelación en esas latitudes.


PISCIDAS NORTE Y SUR

En la región de Piscis son visibles meteoros lentos durante todo el mes, que provienen de dos ramas activas: Piscidas norte y sur. Estudios realizados mediante radio en ambas regiones han permitido obtener unas órbitas dispersas que dan muestra de una corriente muy irregular. En ocasiones se pueden observar bólidos provenientes de esta zona del cielo. Vale la pena observar esta zona cualquier noche despejada del mes de septiembre barriendo visualmente el mayor tiempo posible la constelación Piscis. En especial la noche del 25 ya que se disponen datos que la radiante Pisicidas del sur es muy activa esa fecha.


kappa Acuáridas: del 8 al 30 de septiembre


El 21 de septiembre es la máxima actividad para las kappa Acuaridas, una lluvia de meteoros de escasa actividad con pocos datos, por lo que valdrá la pena realizar observaciones para obtener mayores datos de esta lluvia menor.

Cualquier consulta estamos a su disposición.

Desde la Coordinación de la Sección deseamos tengan todos excelentes cielos, esperamos sus reportes.

O asteroide (31) Euphrosina em 2011

Antônio Rosa Campos
arcampos_0911@yahoo.com.br
CEAMIG – REA/Brasil - AWB

Em 03 de novembro próximo, o asteroide (31) Euphrosina estará em sua máxima aproximação a Terra, quando sua magnitude em torno de 10.2 poderá estar dentro dos limites de magnitudes observavéis de instrumentos óticos médios, o que faz com que binóculos e outros instrumentos de menor porte fiquem fora deste limite observacional. A tabela abaixo apresenta suas efemérides e bem como uma carta de busca, objetivando para sua localização nos próximos dias.



Como demonstra seu número em ordem de descoberta, Euphrosina foi descoberto em 1º de setembro de 1854 pelo astrônomo inglês James Ferguson (1710 - 1776) no Observatório de Washington. O seu nome é uma alusão a figura mitológica de uma das três Graças; as outras são Tália e Aglaja. Foi ainda o primeiro asteróide descoberto nos EUA. (Mourão, 1987).


Boas observações!

Nota: = (UA)* Unidade Astronômica. Unidade de distância equivalente a 149.600 x 106m. Convencionou-se, para definir a unidade de distância astronômica, tornar-se como comprimento de referência o semi-eixo maior que teria a órbita de um planeta ideal de m=0, não perturbado, e cujo período de revolução fosse igual ao da Terra.

Bibliografia:
Mourão, Ronaldo Rogério de Freitas - Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronaútica, Ed. Nova Fronteira, Rio de Janeiro (RJ) - 1987, 914P.

Campos, Antônio Rosa - Almanaque Astronômico Brasileiro 2011, Ed. CEAMIG (Centro de Estudos Astronômicos de Minas Gerais) Belo Horizonte (MG) - 2010, 93P.





O asteroide (14) Irene em 2011!

Antônio Rosa Campos
arcampos_0911@yahoo.com.br
CEAMIG – REA/Brasil - AWB


Em 13 de novembro próximo, o asteroide (14) Irene estará em sua máxima aproximação a Terra, quando sua magnitude em torno de 10.2 poderá estar dentro dos limites de magnitudes observáveis de instrumentos óticos médios, o que faz com que binóculos e outros instrumentos de menor porte fiquem fora deste limite observacional. A tabela abaixo apresenta suas efemérides e bem como uma carta de busca, objetivando para sua localização nos próximos dias.







Como demonstra seu número em ordem de descoberta, Irene foi descoberto em 19 de maio pelo astrônomo inglês John Russel Hind (1823 - 1895) no Observatório de Londres. (Mourão, 1987).

Nota: = (UA)* Unidade Astronômica. Unidade de distância equivalente a 149.600 x 106m. Convencionou-se, para definir a unidade de distância astronômica, tornar-se como comprimento de referência o semi-eixo maior que teria a órbita de um planeta ideal de m=0, não perturbado, e cujo período de revolução fosse igual ao da Terra.


Boas observações!

Bibliografia:

Mourão, Ronaldo Rogério de Freitas - Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica, Ed. Nova Fronteira, Rio de Janeiro (RJ) - 1987, 914P.

Campos, Antônio Rosa - Almanaque Astronômico Brasileiro 2011, Ed. CEAMIG (Centro de Estudos Astronômicos de Minas Gerais) Belo Horizonte (MG) - 2010, 93P.

O asteroide (40) Harmonia em 2011

Antônio Rosa Campos
arcampos_0911@yahoo.com.br
CEAMIG – REA/Brasil - AWB



Em 12 de novembro próximo, o asteroide (40) Harmonia estará em sua máxima aproximação a Terra, quando sua magnitude em torno de 9.4 portanto já dentro dos limites de magnitudes observáveis de pequenos instrumentos óticos, binóculos, lunetas e telescópios. A tabela abaixo apresenta suas efemérides e bem como uma carta de busca, objetivando sua localização nos próximos dias.






Como demonstra seu número em ordem de descoberta, Harmonia foi descoberto em 31 de março de 1856 pelo astrônomo alemão Hermann Goldschmidt (1802-1866) no Observatório de Paris. Seu nome é uma alusão a Harmonia, filha de Marte com Vênus, esposa de Cadnus, o fundador de Tebes. Ela introduziu a arte e a música na Grécia. Este nome foi sugerido pelo astrônomo francês Leverrier no desejo de "estabelecer o último monumento à felicidade do restabelecimento da paz", logo que a Guerra de Criméia acabou o acordo de paz foi assinado em Paris em fevereiro de 1856. (Mourão, 1987).

Nota: = (UA)* Unidade Astronômica. Unidade de distância equivalente a 149.600 x 106m. Convencionou-se, para definir a unidade de distância astronômica, tornar-se como comprimento de referência o semi-eixo maior que teria a órbita de um planeta ideal de m=0, não perturbado, e cujo período de revolução fosse igual ao da Terra.

Boas observações!

Bibliografia:

Mourão, Ronaldo Rogério de Freitas - Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica, Ed. Nova Fronteira, Rio de Janeiro (RJ) - 1987, 914P.

Campos, Antônio Rosa - Almanaque Astronômico Brasileiro 2011, Ed. CEAMIG (Centro de Estudos Astronômicos de Minas Gerais) Belo Horizonte (MG) - 2010, 93P.