quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

O céu do mês – Fevereiro 2012

Antônio Rosa Campos
arcampos_0911@yahoo.com.br
CEAMIG – REA/Brasil - AWB

O céu este mês continua apresentando um lindo espetáculo. Talvez seja por estarmos ainda no solstício de verão (no hemisfério sul) algumas noites apresentam-se completamente límpidas, noutras temos algumas oportunidades (chamo isso de janelas observacionais) que podemos apreciar a abóbada celeste por uma boa fatia de tempo. Assim nossa atenção para as observações a simples visão desarmada, fatalmente irão recair para estrelas brilhantes como: Procyon, Castor, Pollux, Aldebaran, Betelguese, Canopus, Regulus, Rigel e Sirius que tornam o céu nesta época do ano, um maravilhoso espetáculo.


Nota:

Às 00:00 HBV de Brasília (02:00 UTC) do dia 26 de fevereiro próximo, termina o Horário de Verão em parte do território brasileiro, que esteve em vigor nas regiões determinadas pelo Decreto n° 6.558 de 08 de Setembro de 2008.

Assim sendo, as regiões afetas: a) – SUL, estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná; b) SUDESTE, estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais e, c) CENTRO-OESTE, estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal, retornam para o Fuso de -03:00 (UTC - Tempo Universal Coordenado).

Planetas!

Mercúrio = Ele permanecerá até o dia 12 próximo na constelação de Capricornus, sendo que no dia 07 estará em sua conjunção superior, chegando ao ponto máximo de declinação (-17.3º) também nessa data. Ele já terá cruzado a constelação de Aquarius adentrado a constelação de Pisces em 26 de fevereiro quando estará em nodo ascendente, ganhando alguma condição observacional após o dia 20 de fevereiro. Suas respectivas magnitudes são: -1.1 em 01/02, -1.4 em 15/02 e -0.9 em 29/02.

Vênus = O brilhante planeta estará na constelação de Aquarius somente até o segundo dia, pois ingressará em Pisces já em 02/02. Cruzando o equador celeste em nodo ascendente no dia 09, no dia 10 ele estará numa conjunção matutina com o Urano (Figura. 2) numa separação de 18.2’. Suas respectivas magnitudes e elongações são: -4.1 e 39.9° em 01/02, -4.1 e 42.2° em 15/02 e -4.2 e 44.2º em 29/02.


Marte = Podendo ser observado por quase toda a noite, Marte estará na constelação de Virgo até o dia 03 próximo, quando então na constelação de Leo chegará ao ponto mais afastado de sua órbita em torno do sol (afélio), às 21:06 UTC do dia 15 de fevereiro. Suas magnitudes -0.6 em 01/02, -0.9 em 15/02 e -1.2 no dia 29/02, já são indícios de uma promissora oposição.

Júpiter = Observado por quase toda a noite desde setembro do ano passado, Júpiter continuará a diminuir sua elongação. Ele, juntamente com as brilhantes estrelas que foram acima mencionadas, disputará a atenção dos observadores no princípio da noite. Suas magnitudes serão de -2.3 em 01/02 e 15/02 respectivamente e de -2.2, no dia 29/02 quando então sua elongação será de 56.9°. Na tabela 2, podemos encontrar os horários (UT – Tempo Universal) previstos dos trânsitos da Grande Macha Vermelha (GRS) para este período.

Saturno = Com seu nascer ocorrendo a cada dia mais cedo, Saturno já pode ser vislumbrado na primeira parte da noite. Ele é facilmente localizado na constelação de Virgo. Já no dia 07 ele encontra-se estacionário iniciando seu movimento retrógrado, sendo que suas respectivas magnitudes neste período são 0.6 em 01/02, 0.5 em 15/12 e 0.4 em 29/02 quando sua elongação (130.8º) já estará bastante elevada.

Urano = Urano encontra-se na constelação de Pisces e a cada dia vem diminuindo sua elongação (50.1º em 01/02, 36.6° em 15/02), pois estará aproximando de sua conjunção com Sol (23.2º em 29/02). Mesmo assim, em 10/02/2012 conforme acima mencionado (figura 2), ele estará em conjunção matutina com Vênus, que poderá ser vislumbrada por observadores situados no pacifico, Austrália, Nova Zelândia, Tasmânia e região.

Netuno = Sem surpresas, Netuno na constelação de Aquarius numa elongação de 18.3º (em 01/02) ainda vem tenho seu ocaso após o Sol, mas após o dia 10 ele estará definitivamente mergulhado na claridade solar, quando em 15/02 ele encontrar-se-á apenas 4.6° em relação a ele. Sua conjunção ocorrerá no dia 19 sendo que no dia 20 estará em sua mínima distância a Terra (30.9893 UA); sua magnitude será de 8.0 por todo período.

Ceres e Plutão = Com uma magnitude um pouco mais favorável 9.2, as observações, Ceres ainda poderá ser acompanhado nas primeiras horas da noite após o ocaso do Sol. na constelação de Cetus; já Plutão tornando-se um astro vespertino a cada dia deste mês, poderá ser localizado na constelação de Sagittarius antes do nascer do sol. Como sua magnitude é atualmente de 14.1, o ideal seja realizar essas tentativas de localização, entre os dias 10 e 21, quando então a fase da lua não deverá causar interferência.

Constelação:

Gemini

Quando eu estava preparando o tema sobre a “Ocultação de Propus pela Lua” que ocorreu no mês passado, não havia ainda escolhido uma região celeste selecionada, mas após perceber o precioso manancial de objetos Deep-Sky e estrelas fascinantes que ali podemos vislumbrar; então não foi difícil a opção de escolha de destaque dessa constelação; vocês perceberão facilmente essa opção após a leitura; numa primeira referência quando mencionamos Gemini, vem em nossa mente às gigantes e binárias Castor e Pollux, mas ele guarda muitas outras surpresas.

E já que estamos falando sobre as estrelas binárias, vejamos na tabela (3) abaixo, algumas delas:

Como estamos tratando das estrelas duplas dessa constelação e importante mencionar que 38 Geminorum aparece como uma interessante binária visual de magnitude 4.6; mas é igualmente importante mencionar algumas estrelas variáveis pulsantes dessa constelação como a própria Propus, uma variável semi-regular com um período de 2 a 10 dias, Mekbuda uma estrela clássica do tipo Delta Cefeída com um período de 10.15172 dias e U geminorum que inicialmente sabia-se que essa era uma Estrela cataclísmica variável (CV) mas recentemente foi identificada como um sistema de estrela binária que consiste de uma anã branca em órbita de uma anã vermelha.

É destacado no catálogo Deep-sky South (Napoleão, REA-Brasil, S/D) encontramos uma excelente indicação do Aglomerado Aberto M35 (mag. 5.2). Alguns observadores mencionam que este é um objeto brilhante o suficiente para ser visto olho nu como uma mancha difusa no céu. A essa magnitude já reportam outros observadores que esse seja um desses objetos que podemos apreciar com binóculos.

Outro excelente objeto existente nessa constelação é a nebulosa planetária NGC 2392, ou Nebulosa do Esquimó. Podemos ainda chamar-lhe de Nebulosa do Palhaço. SW Burnham (1894), informa ser um dos mais bonitos objetos desse tipo no céu, Já os observadores Guilherme de Almeida e Pedro Ré (2000), informam que ele terá uma aparência estelar quando observado com um binóculo 7x50 mas já a utilização de uma luneta de 60 mm pode-se observar um disco de cor levemente esverdeada, sendo que a estrela central (mag. 10,8) torna-se visível com um telescópio de 114 mm.

Já o NGC 2420 foi descoberto em 1785 por William Herschel com um telescópio de 18,7 polegadas f/13. Ele chamou-lhe esse aglomerado aberto de "uma nuvem comprida, bonita com muitas estrelas grandes e pequenas", ele tem cerca de 12" de diâmetro, com uma magnitude de 8.3.

Eles não são os únicos, entretanto são plasticamente os que mais enriquecem essa constelação; assim, eu quero crer que a escolha foi correta, pois a vontade de estar próximo a um telescópio e observar esses objetos celestes e uma constante, isso motiva cada vez mais nosso interesse pelos objetos mencionados!

Boas Observações!

Referências:

- Mourão, Ronaldo Rogério de Freitas - Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica, Ed. Nova Fronteira, Rio de Janeiro (RJ) - 1987, 914 P.

- Campos, Antônio Rosa - Almanaque Astronômico Brasileiro 2012, Ed. CEAMIG (Centro de Estudos Astronômicos de Minas Gerais), Belo Horizonte (MG) - 2011, 104P.

- Burnham, Robert Jr. – Burnham's Celestial Handbook. Dover Publications, Inc., 1978. ISBN 0-486-23568-8 pp. 905–43.– Inc. New York – USA, 1978.

- http://resources.metapress.com/pdf- Acesso em 04/01/2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário