sábado, 1 de setembro de 2012

A ocultação de Acrab pela Lua em 20 setembro 2012!

Antônio Rosa Campos
arcampos_0911@yahoo.com.br
CEAMIG – REA/Brasil - AWB


Na noite de 20 de setembro próximo, a Lua + 29% iluminada e com uma elongação de 65°, ocultará a estrela Acrab de magnitude 2.6 (Figura 1). Proporcionando um belo espetáculo aos observadores munidos com pequenos instrumentos óticos como: binóculos, lunetas e telescópios, esse evento poderá ser observado numa grande extensão do continente sul americano.

Observadores localizados em grande parte da América do Sul, (Argentina, Brasil, Chile e Uruguai), poderão acompanhar esse evento.
Além das circunstâncias de gerais de visibilidade e também de desaparecimento e Reaparecimento acima mencionadas, abaixo está o mapa global com a faixa de visibilidade do fenômeno que abrange além da América do Sul e Antártida, ilhas situadas próximo a costa sul americana no oceano atlântico (figura 2).


Beta Scorpii é uma das melhores estrelas duplas brilhantes no céu para telescópios de pequeno porte, e não será nada difícil de ser encontrada com um bom refrator de duas polegadas. Magnitudes individuais dos componentes foram medidos como 2,63 e 4,92; separação de 13,7" em Ângulo de Posição de 23°. Há cores de muito pouco contraste neste par, embora C.E Barns chama-os. "Intenso e colorido" Para T.W. Webb eles eram "Pálidos amarelo e verde" W.T. Olcott os chama "branco e azul", Proctor Mary pensou que eles são "branco e lilás", enquanto E.J. Hartung fala deles como um "par pálido e esplêndido amarelo" vistos à luz do dia eles dão a impressão de uma tonalidade amarelada, provavelmente devido ao contraste com o céu azul. Contra o céu escuro da noite a maioria dos observadores irá encontrá-los simplesmente branco talvez com um tom cinzento ou azulado na estrela mais fraca.

A segunda companheira, de magnitude 9,5, foi descoberta por SW Burnham com uma abertura de 18,5 polegadas em 1879, e é difícil de observar mesmo em grandes telescópios. Hartung acha que foi possivelmente visíveis com telescópios de 30 centímetros em 1960, desde então fechou um pouco, cerca de 0,5", o ângulo de posição aumentou de 88 graus em 1880 para cerca de 132 graus em 1959.

Evidentemente, as duas estrelas estão em revolução orbital com um lento período, provavelmente se aproximando de 1000 anos. Durante uma ocultação de Beta Scorpii pela lua em 08 julho de 1976, a estrela fraca foi encontrada para ser consideravelmente mais brilhante do que o esperado, provavelmente cerca de magnitude 6.5; ou a estrela é variável, ou a estimativa de magnitude 9,5 foi uma grande subestimativa resultantes da dificuldade de observação. Este par fechado, aliás, é chamado de "A-B"; a terceira estrela em 13,7" é designada "C".

Além desses dois companheiros visíveis, a principal brilhante é uma binária espectroscópica com período de 6.828145 dias. Da órbita conhecida, as massas dos dois componentes parecem ser cerca de 21 e 13 massas solares, e a órbita da componente brilhante é cerca de 8 milhões de quilômetros do centro gravitacional do sistema, com uma excentricidade de 0,27.

Um evento amplamente observado e raro foi a ocultação do sistema Beta Scorpii por Júpiter 13 de maio de 1971. Na ocasião, a componente brilhante passou por trás do disco do planeta muito perto de seu pólo sul, permanecendo escondida durante cerca de 90 minutos, a magnitude 5 do componente "C" de 13,7" foi ocultado quase centralmente por um intervalo de 2,2 horas de "totalidade". No reaparecimento, cada estrela foi vista pela primeira vez como um ponto fraco da luz, aparentemente dentro do disco de Júpiter, a estrela mais brilhante requer cerca de 7 minutos para recuperar o brilho total. Ambas as estrelas brilharam irregularmente com "flares", aparentemente o resultado da estrutura estratificada da atmosfera de Júpiter Durante este evento, um fenômeno ainda mais raro foi observado; a ocultação de Beta Scorpii C pelo satélite de Júpiter Io, a estrela permaneceu ocultada por 4m 11s como observado na Jamaica, e um pouco mais de 5 minutos como pode ser visto a partir do Observatório da Universidade da Flórida. Durante este evento, uma forte evidência foi encontrada para o fim da duplicidade de Beta Scorpii C, de acordo com os astrônomos no McDonald Observatory a estrela é provavelmente um par perto de cerca de 0,10" de separação em AP de 308 graus com um diferença de brilho de cerca de 2 magnitudes. O sistema Beta Scoprii então se torna um quíntuplo, embora apenas o brilhante par A-C possa visto na maioria dos telescópios amadores.

Sites recomendados:

"Como observar"
"formulário de reporte"
(ocultações de estrelas por asteróides).

Boas Observações!

Referências:

- Mourão, Ronaldo Rogério de Freitas - Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica, Ed. Nova Fronteira, Rio de Janeiro (RJ) - 1987, 914 P.

- Campos, Antônio Rosa - Almanaque Astronômico Brasileiro 2012, Ed. CEAMIG (Centro de Estudos Astronômicos de Minas Gerais), Belo Horizonte (MG) - 2011, 104P.

- Burnham, Robert Jr. – Burnham´s Celestial Handbook (23567-X, 23568-8, 23673-0)– An Observer´s Guide to the Universe beyond the Solar System – Vol. Three – Dover Publications, Inc. New York – USA, 1978.

2 comentários:

  1. Sou muito mau neste assunto... A única coisa que sei dizer que aqui em Portugal a lua, simplesmente, desapareceu! Vim pesquisar e vim aqui parar.
    Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  2. Olá Tiago!

    Você poderá procurar amigos(as) da Associação Portuguesa de Astronomia. Eles poderão com uma grande satisfação colaborar na compreensão de seu entendimento sobre o tema.

    Cordialmente,

    Antônio Campos

    ResponderExcluir