sábado, 1 de setembro de 2012

Johannes Michael Antonius Polman

Personagens da nossa Astronomia

JOHANNES MICHAEL ANTONIUS POLMAN
(Pe. Jorge Polman)
1927-1986
* Nelson Travnik

No dia 02 de junho de 1986, às 11 horas, com 59 anos de idade falecia Johannes Michael Antonius Polman ou como era conhecido, Pe. Jorge Polman vitima de um derrame cerebral. Polman nasceu em 07 de janeiro de 1927 na bela, histórica e culta Amsterdam, Holanda. Viveu portanto 59 anos, tempo demasiadamente curto para quem ainda tinha tanto a contribuir com a ciência astronômica e como servo de Deus. Polman chegou ao Brasil em 1952 e ainda não era padre. Esse fato viria ocorrer no dia 01 de dezembro de 1957 no Seminário Menor da Várzea, Recife, Pe, pertencente a Ordem Sagrado Coração de Jesus. A partir desse momento ficou largamente conhecido como Pe. Jorge Polman. No inicio de 1970 ingressou no Colégio São João no bairro da Várzea trazendo consigo um telescópio de 4” e que seria a pedra fundamental para a criação do Clube Estudantil de Astronomia, CEA. Polman era professor de Ciências Físicas e Biológicas e nas horas vagas dedicava-se a astronomia. Não tardou portanto que os seus alunos entusiasmados com os conhecimentos transmitidos por Polman solicitassem instruções para a fundação de uma entidade. E assim surgiu o CEA, tendo como fundador Pe. Polman, figura admirável que a Holanda nos legou. Com a criação do CEA seguiu-se uma serie de atividades práticas, cursos, palestras, programas observacionais e participação em seminários e congressos. A criação da ‘Sociedade Astronômica do Recife’, SAR, viria logo a seguir e Polman seria seu primeiro presidente. Não tardou que o CEA erigisse no Colégio seu observatório com cúpula e vários instrumentos. Montou uma oficina completa para fabricação de telescópios. Seu lema predileto, como ficou largamente conhecido em todas as ocasiões era: Observar, Observar, Sempre Observar. Seu trabalho tinha o céu como limite.

Polman montando o seu micrômetro bifilar.
Sky and Telescope, Março/1977.


CONTRIBUIÇÕES

Em 1977 Polman desenvolveu um micrometro bifilar que foi motivo para uma ampla reportagem na revista ‘Sky and Telescope’, nº de maio de 1977, páginas 391 a 393. Polman foi um principais articuladores para a criação da LIADA; foi nomeado Conselheiro da IUAA (International Union of Amateur Astromers) em 1981 e Diretor da Seção de Ocultações por asteroides da LIADA. Desenvolveu grande e reconhecida atividade em estrelas variáveis, estrelas duplas, ocultações de estrelas e asteroides e cometas. Participou no Programa ‘Luna Incognita’ da ALPO (Association of Lunar and Planetary Observers), além de observações solares para essa e outras entidades. Polman esteve presente em vários congressos no País e exterior. Em um deles estivemos juntos em Montevideo, Uruguai. Veio a Campinas, SP, para observar nosso trabalho no Observatório Municipal e tive o privilégio de hospedá-lo em minha residência. Nutríamos uma grande amizade fruto de uma forte identificação de pensamentos. Polman deixou uma semente que germinou, cresceu e deu bons frutos para a astronomia não só de Pernambuco mas de todo o Brasil. Formou uma legião de discípulos e admiradores. Talvez o mais dedicado deles seja o Audemário Prazeres, hoje residindo em Bezerros, interior de Pernambuco. Seguindo pensamento de Polman, Audemário criou e é o presidente da ‘Associação Astronômica de Pernambuco’, AAP, que visa criar naquela próspera cidade um moderno planetário junto a um observatório astronômico. A partir de 2010 seu nome está perpetuado em Campinas, SP, no ‘Observatório Astronômico Pe. Jorge Polman’ do Colégio Sagrado Coração de Jesus dirigido pelo colega Júlio C. F. Lobo. A ele aplicamos o pensamento de Goethe: “Maior que a influência atribuída as estrelas, é a que a memoria dos homens bons exerce sobre nossa vida, nosso caráter, nosso destino”. Polman, sacerdote de Deus e de Urânia. SEMPER OBSERVANDUM.

*O autor é astrônomo nos observatórios municipais de Americana e Piracicaba, SP e Membro Titular da Sociedade Astronômica da França.

Nenhum comentário:

Postar um comentário