segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Romildo Póvoa Faria


 Personagens da nossa Astronomia


1952-2009

*Nelson Travnik

A comunidade astronômica brasileira foi abalada quando no dia 21 de abril de 2009, no Hospital Walfredo Gurgel de Natal/RN, vitima de um AVC, falecia com apenas 57 anos o renomado físico, astrônomo, educador e escritor, Romildo Póvoa Faria. Havia sido indicado pelo colega Carlos E. Mariano de Campinas, para dirigir o planetário de sua fabricação “Sphaera Planetária” adquirido pela cidade de Parnamirim/RN. Estava realizando treinamento da equipe e no dia 1º de abril de 2009, havia sido contratado pela Prefeitura daquela cidade. Romildo nasceu no dia 30 de novembro de 1952 em Manhuaçu, interior de Minas Gerais. Lá passou sua infância e adolescência. Naturalmente aquele céu maravilhoso do interior despertou nele inusitado interesse em conhecer astronomia. Fascinado pela ciência do céu, veio em 1970 para a cidade de São Paulo. Matriculou-se na USP em 1972 e mais tarde foi diplomado em física e matemática. Na ocasião foi colega do também renomado físico, astrônomo, educador e escritor, Paulo Bedaque com quem nutria grande amizade.  Começou dedicar-se em astronomia como planetarista e professor de cursos no Planetário e Escola Municipal de Astrofísica de São Paulo. Lá conheceu o Aulos Plautius Pimenta, também físico e astrônomo como ele e mais tarde ambos seriam contratados pela Prefeitura Municipal de Campinas/SP para trabalhar no Observatório Municipal ‘Jean Nicolini’. De 1977 a 1980 realizaram cursos em diversos níveis. Radicado em Campinas, foi diretor de astronomia do Centro de Ciências, Letras e Artes, CCLA ,de 1980 a 1983. De 1984 a 1986 lecionou nos colégios Oswald de Andrade e Logos em São Paulo. Por quase 20 anos trabalhou no Planetário do Museu Dinâmico de Ciências de Campinas. Contratado como professor pela UNICAMP, atuou na Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários. Em 1994 foi professor de ciências no Colégio Sagrado Coração de Jesus onde mais tarde seria construído o “Observatório Jorge Polman”. Foi consultor e Assessor do MEC para elaboração dos Parâmetros Curriculares Nacionais na área de ciências. Foi coordenador do Planetário de Campinas e participou dos trabalhos para fundação da Associação Brasileira de Planetários, ABP, sendo seu primeiro presidente , eleito por dois mandatos (1996 a 2000) Nesta época foi eleito diretor administrativo da Organização Ibero-Americana de Planetários, OIAP, para o período 1996/98. Coordenou no Planetário o 1º Encontro Brasileiro de Ensino da Astronomia.

OBRAS

Dotado de uma didática excepcional, Romildo escreveu os seguintes livros: Fundamentos de Astronomia; Halley, Viajante do Universo; Visão do Universo; Olhando para o Céu; Iniciação à Astronomia; Maravilhas do Céu Estrelado; Cartilha Astronômica e Astronomia a Olho Nu.

PESSOA

Ainda jovem em Manhuaçu, Romildo conheceu sua primeira esposa Zezé com quem teve uma filha. Vivia desde 2001  com sua segunda esposa Lena com quem teve dois filhos, Vinicius e Helena. Romildo era uma pessoa carismática com um excelente timbre de voz. Uma gravação sua é utilizada até hoje no Planetário de Campinas, MDC. Trabalhamos juntos no Observatório Municipal de Campinas ‘Jean Nicolini’ e estávamos sempre em contato no Planetário. Participamos juntos de vários eventos. Seu nome consta do Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica, 2ª edição, de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão, Editora Nova Fronteira, RJ. Sua ausência deixa um enorme vazio em todos nós que o admirávamos como colega e amigo. 

*O autor é astrônomo nos observatórios municipais de Americana e Piracicaba e Membro Titular da Sociedade Astronômica da França.

Nenhum comentário:

Postar um comentário