domingo, 1 de maio de 2016

Circunstâncias Globais do Trânsito de Mercúrio pelo disco Solar em 09 de maio 2016!

Antônio Rosa Campos
arcampos_0911@yahoo.com.br
CEAMIG – REA/Brasil – AWB

I – Introdução

Desde o invento do telescópio em 1609 as observações dos trânsitos dos planetas inferiores Mercúrio e Vênus pelo disco solar vem sendo acompanhadas e se efetuam a intervalos sucessivos de 8, 105,5, 8 e 121,5 anos num ciclo de 243 anos (MOURÃO, 1987), se constituindo em eventos de rara beleza oferecendo novamente a oportunidade para que possamos registrar de alguma forma, ou mesmo disseminar entre aqueles partícipes da ciência astronômica esses e outros eventos que a dinâmica celeste ao longo de sua história vem registrando.

II – Registros no Brasil

Desde a participação do astrônomo brasileiro Francisco Antônio de Almeida Júnior na missão francesa para o registro do trânsito de Vênus pelo disco solar ocorrida em 09 de dezembro de 1874, escrevendo posteriormente “A paralaxe do Sol e as passagens de Vênus (Rio de Janeiro, 1878)” (MOURÃO, 2004) a participação efetiva do Brasil na oportunidade de registro em um novo trânsito de Vênus em 06 de dezembro de 1882, num esforço internacional para se conhecer a distância do Sol que o registro das passagens de Vênus e Mercúrio vem intensificando-se.

No Brasil, além dos trabalhos realizados pelo astrônomo Ronaldo Rogério de Freitas Mourão (1935-2014), registros observacionais do trânsito de Mercúrio em 09 de maio de 1970, foram levados a termo também pelos observadores: Ernesto Reisenhofer (1907-1978) e Stellita Starling Reisenhofer no Observatório Kappa Crucis (figura 1) em Belo Horizonte utilizando um refrator de 150 mm f/d = 15 obtendo uma sequência de 5 fotografias realizadas com anteparo conforme demostra o registro realizado às 12:00:44 (TU), figura 2 abaixo.

Esta passagem ainda foi observada por Nelson Alberto Soares Travnik no Observatório Flammarion em Mathias Barbosa – MG (figura 3), o trânsito foi registrado às 10:51:00 (UT) por um Refrator Zeiss de 4” F/15 conforme apresentado na figura 4.

III - Circunstâncias Globais em 09 de maio de 2016

A representação gráfica da figura 5, apresenta os instantes de contato externo quando o disco de Mercúrio toca externamente o bordo do Sol no início do trânsito e ao seu final quando o sol deixa o disco solar.

As condições gerais de visibilidade para diversas localidades para esse próximo trânsito encontram-se descritas na sequencia de tabelas abaixo subdivididas por regiões continentais.

IV - África 

V - América Central



VI - América do Norte



VII - América do Sul

VIII – Ásia
 

IX – Europa
 

X - Oceania

XI - Importância

Atualmente a distância da Terra ao Sol (u.a = Unidade Astronômica) já está determinada conforme  a Resolução da IAU 2012 B2, acolhendo proposta do grupo de trabalho “Numerical Standards for Fundamental Astronomy”, redefiniu-se a unidade astronômica de comprimento correspondendo à distância media da Terra ao Sol equivalendo assim a 149.597.870.700 metros.

A importância das observações hoje realizadas reverbera, novamente aos astrônomos valor histórico que elas representam, entretanto elas serão de grande validade para que possamos validar a metodologia de cálculo empregada no software desenvolvido pelo físico brasileiro Hélio de Carvalho Vital, cujo donwload gratuito poderá ser realizado acessando: http://www.geocities.ws/lunissolar2003/Helios_Transits.zip. Então contamos com a sua colaboração enviando-lhe os resultados observacionais.

Boas observações.

XII - Referências:

- MOURÃO, Ronaldo Rogério de Freitas. Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica. Rio e Janeiro: Ed. Nova Fronteira, 1987,  914P.

- _________, Contribuições do Brasil para se conhecer a distância do Sol. Scientific American Brasil, Vol. 2 nº 23, p. 48/55. Abril. 2004 . Ed Duetto. SP. Brasil.

- CAMPOS, Antônio Rosa. Almanaque Astronômico Brasileiro 2016. Belo Horizonte: Ed. CEAMIG (Centro de Estudos Astronômicos de Minas Gerais), 2015. 115p. Disponível em: <http://www.ceamig.org.br/5_divu/alma2016.pdf> Acesso em 17 Nov. 2015.

- AMORIM, Alexandre. Anuário Astronômico Catarinense 2016. Florianópolis: Ed: do Autor, 2015. 182p.

- HERALD, Dave. Occult4 v4.1.0.27 (24 March. 2014) Uptade v4.2.0 available in: <http://www.lunar-occultations.com/occult4/occultupdate.zip> Acess in 28 Abr. 2016.

- VITAL, Hélio Carvalho. Programa para Cálculo de Circunstâncias Locais de Trânsitos Planetários - E-Mail [Personal Communication]. Message received by arcampos_0911@yahoo.com.br 07 Abr. 2016 (9:14) AM.

- TOLENTINO, Ricardo Jose Vaz. Re: Monitoramento da Mancha Solar AR 2533. - E-Mail [Personal Communication]. Message received by arcampos_0911@yahoo.com.br 27 Abr. 2016 (13:45)

- TRAVNIK, Nelson Alberto Soares. Arquivos - E-Mail [Personal Communication]. Message received by arcampos_0911@yahoo.com.br 15 Abr 2016 7:15 (AM).

- IAG – Observatório Abraahão de Morais. Última atualização em 27 de Março de 2013 (14:05). (Website). Disponível em: <http://www.observatorio.iag.usp.br/index.php/mencurio/curiodefin.html> - Acesso em 18 Ago. 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário