quinta-feira, 1 de setembro de 2016

A ocultação de Porrima pela Lua em 03 de setembro 2016!

Antônio Rosa Campos
arcampos_0911@yahoo.com.br
CEAMIG – REA/Brasil – AWB

Em 03 de setembro próximo a Lua +6% iluminada e uma elongação solar de 29°, ocultará a estrela Porrima (Gamma Virginis) de magnitude 3.6 e tipo espectral F0V (Figura 1). Proporcionando um belo espetáculo aos observadores munidos com pequenos instrumentos óticos como: binóculos, lunetas e telescópios; esse evento poderá ser observado numa grande extensão da superfície terrestre.
 
Assim sendo, observadores localizados na região do oceano pacífico junto a polinésia poderão acompanhar esse evento na parte diurna do dia; já na região centro e austral da América do Sul a ocultação será observável na Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, conforme apresentado nas tabelas 1 e 2 poderão acompanhar as fases de desaparecimento e reaparecimento dessa estrela.
 

Além das circunstâncias de gerais de visibilidade e também de desaparecimento e reaparecimento acima mencionadas, abaixo apresentamos o mapa global (figura 2) com a faixa de visibilidade do fenômeno que abrange as respectivas regiões e ilhas localizadas no oceano Atlântico e oceano Pacífico. 

Porrima (gamma Virginis)

Duplicidade descoberta pelo astrônomo alemão Friedrich Georg Wilhelm Struve (1793 - 1864) em 1822 (dai também sua designação como STF 1670.  WDS, 2014), um pequeno telescópio com abertura a partir de 80mm de abertura ótica, já apresentará uma visão notável sendo essa também uma das mais belas duplas do céu, uma vez que seus componentes são quase idênticos (magnitudes 3.48 e 3.53) classe e tipo espectral F0V respectivamente. 

O período de revolução entre seus principais pares é cerca de 169.1 anos. Elas tiveram seu periastro em 2005 sendo que a excentricidade orbital (figura 3) as colocam separadas entre sim entre 5 (au)* quando no periastro e 81 (au)* no apoastro. Sua distância ao Sol e estimada em 38.1 anos luz.

Nota:
(au)* Conforme a Resolução da IAU 2012 B2, acolhendo proposta do grupo de trabalho “Numerical Standards for Fundamental Astronomy”, redefiniu-se a unidade astronômica de comprimento correspondendo à distância media da Terra ao Sol equivalendo assim a 149.597.870.700 metros, devendo ser representada unicamente por au (“astronomical unit”) OAM (2015).

Sites recomendados:

"Como observar"
"formulário de reporte"
(ocultações de estrelas por asteroides).

No Facebook:

“Ocultações Astronômicas”.

Este grupo destina-se à divulgação e discussão de eventos astronômicos na área de 'Ocultações'. Ocultações de estrelas e planetas pela Lua, ocultações de estrelas por asteroides e as técnicas empregadas para o registro destes eventos.

Boas Observações!

Referências:

- MOURÃO, Ronaldo Rogério de Freitas. Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica. Rio e Janeiro: Ed. Nova Fronteira, 1987,  914P.

- CAMPOS, Antônio Rosa. Almanaque Astronômico Brasileiro 2016. Belo Horizonte: Ed. CEAMIG (Centro de Estudos Astronômicos de Minas Gerais), 2015. 115p. Disponível em: <http://www.ceamig.org.br/5_divu/alma2016.pdf> Acesso em 17 Nov. 2015.

- HERALD, Dave. Occult4 v4.1.0.27 (24 March. 2014) Uptade v4.2.0 available in: <http://www.lunar-occultations.com/occult4/occultupdate.zip> Acess in 28 Abr. 2016.


- WDS Washington Double Star Catalog: Epoch 2014.01. Disponível em: <http://www.handprint.com/ASTRO/>. Acesso em: 10 set. 2014.

- Stelle Doppier - (Double Star Database). Available in: <http://stelledoppie.goaction.it/index2.php?menu=29&iddoppia=54650> Acess in 05 Ago. 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário